Negociação salarial 2022 | Jornalistas capixabas têm defasagem de quase 20%

Nesta quinta-feira (19 de maio), às 11 horas, será realizada a primeira rodada de negociação entre o Sindicato Patronal de Rádio e TV (Sertes) e o Sindijornalistas.

Na reunião, iremos entregar aos representantes das empresas de comunicação a proposta de reposição total da inflação desde 2019 até hoje. Portanto, para recompor o poder de compra dos salários dos jornalistas do Espírito Santo o índice de inflação do INPC, medido pelo IBGE, é de 19,21%.

Este índice de reajuste é de maio de 2019 a abril de 2022, já descontados os 4% que as empresas pagaram em 2021.

Hoje, o salário dos jornalistas capixabas ocupa a 13º posição no ranking de salários de jornalistas do Brasil. Nossa média salarial gira em torno de 3.570 reais. Ou seja, não chega nem a três salários mínimos pagos no país.

Nosso piso salarial convencionado que vale para os noticiários diários na Grande Vitória está em R$ 2.266,51, valor abaixo de dois salários mínimos nacionais.

“Este é o triste quadro dos salários dos jornalistas que atuam no Espírito Santo. Vamos começar a negociação nesta quinta e precisamos da indignação dos jornalistas para vencer esta batalha que vai ser árdua, pois a empresas de comunicação choram miséria todos os dias”, afirma a coordenadora-geral do Sindijornalistas, Suzana Tatagiba.

Não podemos esquecer que este flagelo chamado inflação atinge os preços dos alimentos, da moradia, dos transportes, da gasolina etc. Enfim, achata nossos salários e tiram totalmente nosso poder de compra.
Jornalistas, nunca percam a coragem de se indignar!