95% é favorável a Reforma Agrária limitando tamanho de terras

O Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo divulgou nesta semana o resultado do Plebiscito pelo Limite da Propriedade, realizado entre os dias 1º e 12 de setembro em todo o país. Participaram do plebiscito 519.623 pessoas, sendo que 95,52% votaram a favor de limitar o tamanho das grandes propriedades e apenas 3,52% se manifestaram contra.

No que diz respeito ao fato de que a existência de latifúndios impossibilita a produção de alimentos saudáveis e, consequentemente, a melhoria da qualidade de vida tanto no campo quanto na cidade, cerca de 94% declarou concordar com essa afirmação. A quantidade de pessoas que não concordaram foi de 4,27%.

A iniciativa teve como objetivo incluir na Constituição Federal um novo inciso que limite as propriedades rurais em 35 módulos fiscais. O módulo fiscal é uma referência estabelecida pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), que define a área mínima suficiente para manter o sustento de uma família de trabalhadores e trabalhadoras rurais. Se aprovada, essa medida irá resultar na disponibilidade de mais de 200 milhões de hectares de terra para as famílias acampadas. Paralelamente ao plebiscito foi realizado um abaixo assinado, que continua colhendo assinaturas até o final de 2010 e se encontra disponível em sindicatos, movimentos sociais, pastorais e no site www.limitedaterra.org.br

No Espírito Santo 31847 pessoas votaram no plebiscito. Desse total 97% se mostraram favoráveis ao limite da propriedade de terra e 96,51% afirmou que a concentração fundiária impede a produção de alimentos saudáveis e a melhoria da qualidade de vida nas zonas rural e urbana.