Ato Público em Brasília em defesa do diploma

Jornalistas de vários estados estarão em Brasília no próximo dia 17 de setembro, participando de Ato Público em Defesa do Diploma, que acontecerá a partir das 13h, na Praça dos Três Poderes, em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF). O Sindicato dos Jornalistas do Espírito Santo vai participar da manifestação em Brasília enviando um representante.

A primeira remessa de assinaturas coletadas no estado, realizada pelo Sindijornalistas, e que irá somar-se aos abaixo-assinados em Defesa do Diploma de outros estados já foi encaminhada para a coordenação nacional da campanha. A coleta de assinaturas continua e as pessoas que apóiam o movimento também podem entrar no site da Fenaj e deixar o seu apoio e enviar e-mails de sensibilização aos ministros do STF.

Paralelamente aos preparativos do Ato Público, que ocorrerá em Brasília, o movimento dos jornalistas e da sociedade sustentando a exigência da formação superior como requisito para o exercício da profissão prossegue ganhando novas adesões em todo país. O jornalista e professor Antônio Hohlfeldt e o ex-senador Bernardo Cabral também já declararam apoio ao movimento.

Para Antônio Hohlfeldt, esta não é uma questão meramente corporativista, mas voltada ao interesse da sociedade. Em entrevista, ao assumir a presidência da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação – Intercom, no último dia 5, Hohlfeldt argumentou que é direito da sociedade brasileira ter bons jornalistas, ter boa informação multiplicada para formar suas decisões e suas posições. Este, segundo ele, é o grande desafio e grande serviço que o jornalismo presta

Relator da Constituição promulgada em 1988, o ex-senador do Amazonas Bernardo Cabral defendeu a formação de nível superior em Jornalismo para o exercício da profissão, em carta enviada ao presidente do Sindicato dos Jornalistas do Amazonas, César Wanderley. Para o relator constituinte, “desregulamentar a profissão de jornalista é jogar por terra uma conquista histórica daqueles que militam nesse mister e da própria sociedade”.