Campanha salarial defende piso reajustado em 20% e unificado para toda a categoria

estaO Sindijornalistas já enviou a proposta de Con­venção Coletiva de Trabalho (CCT) aos sindicatos das empresas de comunicação e aguarda as rodadas de negocia­ção, previstas para acontecer  a  partir deste mês de maio entre o sindicato dos trabalhadores e os patro­nais Sertes (TV e Rádio) e Sindijores (impresso).

A pauta de reivindicações da Campanha Sala­rial 2016/2017 inclui, além do piso unificado estadual para jornalistas de todas as mídias re­ajustado em 20%, reajuste inflacionário de to­dos os salários, de acordo com índice apurado pelo IBGE no período de maio de 2015 a abril de 2016, e ganho real de 10%; tíquete alimentação; indenização por demissão em vias de aposen­tadoria; creche também para casais homoafeti­vos e outras cláusulas sociais importantes para a categoria, que foram discutidas e aprovadas em as­sembleia.

Na proposta de Convenção está, ainda, a ga­rantia de tíquete alimentação para os jornalis­tas da Rede Gazeta e Rede Tribuna, as maiores empresas de comunicação do Espírito Santo. É inaceitável o discurso dessas empresas de que já oferecem alimentação subsidiada em seus res­taurantes para negar o direito a esse benefício aos seus funcionários.  É mais uma falácia das empresas, uma vez que os dois restaurantes praticam os mesmos preços do mercado e ofere­cem alimentação de baixa qualidade.

Venha para a luta – Para garantir a conquista de todas as reivindicações é preciso que os jornalistas se mobilizem e participem ativamente da Campanha Salarial. O discurso da crise tem sido usado por muitas em­presas para “justificar” baixos salários e demis­sões em massa. Por isso, é necessária a união de toda categoria para barrar esse processo que só intensifica ainda mais a precarização do traba­lho nas empresas de comunicação.

Nossos salários são baixos! Nosso trabalho desrespeitado!