Casagrande sinaliza vacinação de jornalistas contra a Covid-19 até julho

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), sinalizou que os profissionais da imprensa que atuam no Estado serão vacinados contra a Covid-19. A informação foi publicada na coluna Fonte Grande, do jornalista Luiz Trevisan, no jornal A Tribuna, neste domingo (30/5).

“O governador Casagrande avalia que até ´final de junho ou início de julho’ os 700 jornalistas e radialistas deverão ser vacinados contra a Covid-19. ‘Lógico que dependemos da oferta de doses'”, informa trecho da nota intitulada “Vacinação de Colegas”.

Esta é a primeira vez que o governador se manifesta sobre a vacinação da categoria. A imprensa é considerada atividade essencial pela legislação, mas os profissionais não estão incluídos no Plano Nacional de Vacinação (PNI). Mesmo assim, governadores como Rui Costa (PT) da Bahia, Flávio Dino (PCdoB) do Maranhão, e o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), de Cuiabá (MT) autorizaram a vacinação dos profissionais da imprensa, por reconhecerem a importância da categoria.

Desde fevereiro deste ano, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Espírito Santo (Sindijornalistas/ES) vem buscando o diálogo com o governo do Estado, parlamentares estaduais e federais, sobre a importância da vacinação da categoria que está na linha de frente da informação e não parou de trabalhar nem sequer um dia durante a pandemia da Covid-19, ajudando a combater a desinformação e levando informação com ética à sociedade.

Para isso, é necessário ir a hospitais, terminais rodoviários, entrevistar pessoalmente diversas pessoas, que não é possível saber se estão positivadas para a doença e se podem ser fonte de contágio ou não.

Cientes da necessidade da vacinação da categoria, no último dia 26 de maio, jornalistas de todo o estado fizeram um tuitaço com a hastag #vacinaimprensa e vestiram azul, como forma de protesto, pedindo a vacinação para os profissionais da Comunicação. O movimento foi destaque em veículos de imprensa, com redações inteiras vestidas de azul e também de profissionais que se manifestaram individualmente, em suas redes sociais.

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) também faz articulação em nível nacional e lançou um abaixo assinado que, em uma semana, já ultrapassou 5 mil assinaturas de jornalistas.