Conferência debate o impacto das contrarreformas trabalhista e previdenciária para os jornalistas

O fortalecimento dos sindicatos e a união dos jornalistas serão as armas da categoria para reverter os impactos negativos que já começam a ser sentidos pela contrarreforma trabalhista aprovada pelo governo Temer. A posição foi defendida pelo jornalista e deputado federal, Paulo Pimenta (PT/RS).

Ele foi o conferencista na abertura dos 3º Congresso Nacional Extraordinário de Jornalistas e 21º Encontro Nacional de Jornalistas em Assessoria de Imprensa (Enjai) na noite desta quinta-feira, 07 de novembro, em Vitória/ES. Os eventos começaram ontem e vão até sábado, 09.

A cerimônia oficial foi aberta pelo coordenador geral do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do ES (Sindijornalistas), Douglas Dantas. Em sua fala ele disse que os jornalistas serão um dos profissionais que terão as mais profundas mudanças em suas relações de trabalho com a nova legislação trabalhista.

“A contrarreforma vem legalizar muitas práticas que o empresariado já realizava, mas que os sindicatos arduamanente batalhavam e conseguiam reverter na justiça. Terceirização ou Pejotização; banco de horas; trabalho intermitente, chamado por nós de freela fixo; entre outros”, disse ele.

Douglas analisa que este é o momento de aprofundar as discussões, para propor saídas para evitar o aumento da precarização e fortalecer o jornalismo. “Mas para isso a categoria precisa se unir e fortalecer seus sindicatos e sua Federação. Apenas com a luta e União conseguiremos reverter tudo o que está posto”, concluiu ele.

Em sua fala a presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Maria José Braga, ressaltou que hoje vivemos um retrocesso histórico com as perdas de direitos sociais e de conquistas trabalhistas e com a quebra da institucionalidade.

“Muitos trabalhadores, inclusive jornalistas, ainda não perceberam a gravidade da situação. Por isto as entidades sindicais alertam para a importância dos debates. E é por isto que o a Fenaj e o Sindicato dos Jornalistas do ES estão realizado este Congresso Nacional Extraordinário para discutir as contrarreformas. O momento é de resistência e de radicalizar a luta.”, disse Maria José.

Conferência

Em sua palestra, o jornalista e deputado federal, Paulo Pimenta, fez uma avaliação histórica do período que vivemos e ressaltou que o Brasil não está isolado este momento, mas acontece em todo o mundo.

Os retrocessos em direitos que a contrarreforma trabalhista vai impor aos trabalhadores de uma maneira geral e em especial aos jornalistas, segundo o deputado, precisam ser enfrentados e para isto, será preciso que as categorias fortaleçam seus sindicatos e se unam em movimentos nacionais.

Os eventos continuam durante os dias 08 e 09 de dezembro. Acompanhe on-line todos os paines por meio do nosso facebook.com/sindijornalistases