Feijoada reúne jornalistas no lançamento da Campanha Salarial 2008

O frio e a chuva fina do domingo, dia 1º de junho, foram determinantes para a pequena participação dos jornalistas na tradicional e saborosa feijoada de lançamento da Campanha Salarial/2008. Mesmo enfrentando tais adversidades, já que o domingo é, para a maioria, o único dia de descanso da categoria, os bravos companheiros que compareceram ao Centro Social dos Bancários, no Forte São João, vestiram as camisetas com a logomarca que reivindica Ganho real + Auxílio alimentação. De quebra, os jornalistas colocaram no peito as palavras de ordem: Valorização Profissional, LIBERDADE e o Fim da Sobrejornada.

Patrões se reúnem para enfrentar trabalhadores
Como foi anunciado em seus próprios veículos, os patrões se reuniram nos dias 5 e 6 de junho para traçar estratégias de negociação com os sindicatos de trabalhadores. Lembremos que também estão em data-base os radialistas e gráficos. A pauta dos jornalistas foi encaminhada no dia 28/04 e, até hoje, a única correspondência recebida dos patrões foi a que garante a data-base em 1º de maio.  Note-se que os empresários não respeitam a organização dos trabalhadores, uma vez que já se passaram 40 dias da entrega da pauta e ainda não há uma reunião agendada para discussão das nossas reivindicações. Ou seja, pode-se concluir que os trabalhadores não são importantes para as empresas. Se fossem, as negociações já estariam chegando ao final, como está acontecendo em vários outras categorias, como Limpeza Pública, Vestuário, trabalhadores em Ongs, clubes e entidades filantrópicas, entidades sindicais, motoristas (rodoviários). E os jornalistas ainda nem começaram, devido à falta de respeito patronal. 

 

A responsabilidade é nossa    
Os patrões nunca querem ouvir as cobranças dos trabalhadores. Muito menos reconhecer o valor do trabalho. Isso é responsabilidade da categoria, organizada e orientada pelo Sindicato. Portanto, só os jornalistas podem fazer com que os representantes das famílias detentoras dos jornais e das concessões de rádio e TV capixabas atendam aos anseios e ampliem os direitos e garantias econômicas e sociais, contidas nas Convenções Coletivas de Trabalho, acordadas com o Sertes e o Sindijores.

Compre a camisa e mostre no peito as reivindicações
O sindicato informa que ainda há camisas para serem vendidas. Os interessados procurem Glória na sede do Sindicato, Av. Jerônimo Monteiro, 240, Sala 710 – Ed. Ruralbank, Centro de Vitória. Ligue (27) 3222-2699 e reserve a sua por apenas R$ 12. Use a camisa nas redações, nos locais de trabalho e você verá que essa idéia vai atingir mais facilmente os colegas. A união dos trabalhadores é fundamental.  

Saiba mais sobre a pauta de reivindicações. Tenham na ponta da língua as principais metas dessa campanha salarial. Lute! Acesse o link Campanha Salarial 2008 e fique por dentro de tudo.