Glecy Coutinho e Antônio Moreira são homenageados com a medalha Jornalista Ademir Ramos

A abertura do 12 º Congresso Estadual dos Jornalistas do Espírito Santo teve início com a entrega da medalha Ademir Ramos, na noite do dia 13 de abril. Os homenageados foram os jornalistas Glecy Coutinho e Antônio Moreira, mais conhecido como Moreira ou Moreirinha.

 

Glecy Coutinho começou sua trajetória no jornalismo como editora de A Gazetinha, sendo a primeira mulher a ser contratada como jornalista na Rede Gazeta. Ainda nesta empresa de comunicação, foi repórter de TV e de dois cadernos, o Semanário e o Caderno Dois. Glecy também foi diretora do Departamento Estadual de Cultura (DEC) no Governo Gerson Camata. Atualmente está como Secretária de Cultura e Turismo da Prefeitura Municipal de João Neiva.

A jornalista também deu sua contribuição para o cinema capixaba como diretora e roteirista de dois documentários e dois curta-metragens de ficção. Glecy mostrou-se muito feliz com a homenagem. “Estou realmente muito contente, principalmente por estar sendo homenageada junto com um grande colega de profissão, o Antônio Moreira”, afirma a jornalista.

Moreira começou a carreira como repórter cinematográfico da TV Gazeta e atuou como fotógrafo nos jornais O Diário e Folha da Cidade. Em 1987, foi convidado para trabalhar no Jornal A Tribuna, que tinha voltado a circular depois de três anos fora do mercado. Nessa época, o jornalista foi um dos responsáveis pela reformulação do jornal. Moreira também contribuiu muito para a luta pelos direitos dos jornalistas e pelo cumprimento do papel social do jornalismo. Ele participou de quatro gestões do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Espírito Santo (Sindijornalistas) e, atualmente, faz parte do Conselho de Suplentes da entidade.

Em seu discurso, Moreira defendeu a liberdade de expressão como algo fundamental para o exercício do bom jornalismo. “Muitos falam a que a imprensa é o quarto poder, mas a imprensa não deve ficar preocupada em ter poder, e sim, em ter a liberdade de expressão como uma de suas prioridades”, defende o jornalista.

A solenidade de abertura contou com a presença da presidente do Sindijornalistas, Suzana Tatagiba; e do presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Celso Schroder. Suzana destacou que o 12 º Congresso Estadual dos Jornalistas é um momento de debate muito importante para a categoria. “A principal matéria-prima do nosso trabalho é a informação, que é algo que vem do debate. Debater de forma democrática fortalece nossa profissão e amplia nosso conhecimento”, afirma Suzana.

Schroder falou sobre o Congresso Nacional dos Jornalistas, que será em novembro, no Acre. “O tema do congresso será bastante original dentro dos debates da categoria. Este ano vamos discutir a questão ambiental. Também iremos formular pautas e linhas de ação para 2013”, diz Suzana.

O Congresso Estadual dos Jornalistas é realizado a cada três anos pelo Sindijornalistas, com apoio da Fenaj. Em todas as suas edições, sempre procura debater temas que dizem respeito à categoria e a toda a sociedade.