Grito dos Excluídos 2019 será em Cariacica

Por Elaine Dal Gobbo – Pela primeira vez o Grito dos Excluídos será realizado na cidade capixaba de Cariacica. A manifestação popular, que acontece anualmente no dia sete de setembro, ocorrerá nos bairros Porto de Santana e Flexal. O local foi escolhido por ser uma das regiões nas quais atuou o padre francês Gabriel Félix Roger Maire, cujo assassinato completa 30 anos em dezembro.

Além disso, o Grito dos Excluídos está em sintonia com o tema da Campanha da Fraternidade 2019, que trouxe o debate sobre a necessidade de criação e fortalecimento de políticas públicas, já que a região sofre com a ausência de políticas como as de saúde, educação, transporte e segurança.

Com o lema “Este sistema não Vale!”, em referência aos crimes ambientais de Mariana e Brumadinho, cometidos pela mineradora Vale, o Grito dos Excluídos 2019 também traz a reflexão sobre a busca pelo lucro em detrimento da vida e do meio ambiente. O Grito dos Excluídos será divido nas seguintes alas: direitos sociais, direitos humanos e segurança pública, meio ambiente e democracia.

Participarão do Grito dos Excluídos movimentos sociais, sindicatos, pastorais e coletivos, principalmente os de juventude da periferia. As alas denunciarão não somente a falta de políticas públicas, mas também a violência contra a população periférica, principalmente jovens, e negros; a violência contra a mulher e fará defesa da democracia, ameaçada na atualidade por discursos de apologia à tortura.

Padre Gabriel Maire

Padre Gabriel Maire chegou da França, sua terra natal, em 1980. Atuou em diversos bairros do município de Cariacica junto à classe trabalhadora, juventude, mulheres, pessoas sem moradia e outros grupos de excluídos e excluídas. Após diversas ameaças de morte, foi assassinado em 23 de dezembro de 1989.

Grito dos Excluídos

A primeira edição do Grito dos Excluídos foi em 1995. A manifestação popular, idealizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), nasceu da necessidade de dar voz aos excluídos e excluídas. É realizado sempre no dia sete de setembro, em que se comemora a independência do Brasil, como forma de questionar se esse país é de fato independente.