Jornalistas rejeitam proposta dos sindicatos patronais

Reunidos em assembléia, ontem (9/10),  jornalistas rejeitaram a proposta dos sindicatos patronais. A categoria não abre mão de ganho real e tíquete alimentação e, considerou indecente a oferta de abono de R$ 100,00 para os jornalistas que já estavam nas empresas até 1º de maio 2008, data-base da categoria.

Com a decisão, unânime, da assembléia o Sindijornalistas prosseguirá com as negociações e espera receber uma nova contraproposta dos sindicatos patronais. Na avaliação dos jornalistas, até agora os sindicatos patronais desconsideraram as principais reivindicações apresentadas pela categoria, como ganho real e tíquete alimentação. “O tíquete inclusive já é pago por algumas emissoras de TV. Jornais como Gazeta e Tribuna é que se recusam a conceder esse benefício aos seus trabalhadores”, destacou a presidente do Sindicato dos Jornalistas, Suzana Tatagiba.

Para o Sindijornalistas se não houver uma melhora significativa na nova proposta patronal, as chances de se firmar um acordo são mínimas, porque a categoria não abre mão de ganho real e tíquete alimentação. Suzana lembra que boa parte dos jornalistas de redações tem como salário o piso, que na capital é de R$ 1.000,00 para TV e jornais e R$ 850, 00 para rádios. No interior é de R$ 730,00. “É preciso que o patronato valorize mais os seus trabalhadores, com o pagamento de salários mais justos”.

A proposta dos patrões, rejeitada ontem pela categoria, foi de reajuste da inflação do período de 5,9%, para todos os jornalistas que ganham acima do piso salarial. No piso salarial reajuste de 9,21%. E, abono de R$ 100,00 apenas para os jornalistas que já estavam nas empresas até 1º de maio 2008, data-base da categoria.

A proposta dos jornalistas é de reposição de 5,9% referente a inflação acumulada do período, ganho real de 5% e tíquete alimentação. Assim o piso para jornais e TV da capital passaria de R$ 1.000,00 para R$ 1.109,00 e rádios de R$ 850,00 para R$ 942,65. No Interior o piso seria de R$ 809, 57, para jornada de cinco horas.