Memória do jornalismo e lançamento de livro em encontro de professores

O IV Encontro Rio-Espírito Santo de Professores de Jornalismo, promovido pelo Fórum Nacional de Professores de Jornalismo, foi realizado nos dias 7 e 8 de novembro, na Universidade Veiga de Almeida. Com o tema "Resgate da memória e futuro do ensino de jornalismo", o evento reuniu cerca de 60 professores, jornalistas e estudantes. Uma das atividades foi o lançamento do livro Formação Superior em Jornalismo – uma exigência que interessa à sociedade, editado pela Fenaj.

O livro é uma coletânea de artigos de professores, profissionais e juristas em favor da necessidade da formação superior específica para o exercício do jornalismo. O presidente da Fenaj e um dos organizadores, Sérgio Murilo, afirmou que a publicação "faz parte das lutas maiores da categoria pela qualidade do ensino, do jornalismo oferecido à sociedade brasileira e pela democratização na comunicação".

Murilo doou um exemplar para o acervo da Casa Rui Barbosa e destacou a necessidade e importância de fortalecer a parceria entre as entidades profissionais e as instituições de ensino de jornalismo: "Precisamos da parceira com os professores, porque a academia realiza uma reflexão muito rica para o jornalismo, além de formar os futuros profissionais."

A valorização da memória foi destacada por Murilo: "É importante resgatar a história, porque nossa luta é prosseguimento da luta de gerações passadas. Hoje querem retirar valor de conquistas que a categoria lutou para obter" – disse. Suzana Tatagiba, vice-presidente regional da Fenaj e presidente do Sindicato dos Jornalistas do Espírito Santo, coordenou a sessão de palestras em que foi debatida a importância do resgate da memória do jornalismo. Participaram do evento, entre outros, a jornalista Carla Siqueira, da Puc-Rio, responsável pelo projeto do Centro de Memória do Jornalismo Carioca, uma iniciativa do SJPMRJ, a jornalista Jöelle Rouchou (UniverCidade), pesquisadora da Casa de Ruy Barbosa, e a presidente do SJPMRJ, Suzana Blass.

Os debates – Desde o início de 2002 a Fenaj e os sindicatos de jornalistas de todo o Brasil desenvolvem uma campanha em defesa da obrigatoriedade da formação superior específica em Jornalismo e da Regulamentação Profissional. Murilo explica: "O jornalismo é uma atividade antiga que vem se aprimorando, acompanhando o desenvolvimento em todos os seus aspectos, para atender à demanda da sociedade, por isso a importância do ensino qualilificado."

Os professores debateram temas como Assessoria de Comunicação, Jornalismo Online, Ética e Teorias do Jornalismo, Eletrônicos (rádio e TV), Impressos, Extensão e Pesquisa na Graduação, Projetos Pedagógicos e Metodologia e Fotografia e Audiovisual. Participaram do Encontro professores de Jornalismo/Comunicação da Universidade Veiga de Almeida(UVA), Universidades do Estado do Rio de Janeiro(Uerj), Estácio de Sá, Centro Universitário Augusto Motta(Unissuam), Universidade Castelo Branco, Universidade Federal Fluminense(UFF), Universidade Federal de Juiz de Fora e Puc-Rio.

Como atividade pedagógica, estudantes do Curso de Jornalismo da UVA fizeram a cobertura do evento, redigiram, editaram matérias na Agência UVA e também transmitiram todo o evento on-line. O público web encaminhou perguntas via chat e por e-mail.

Fonte/texto: Sindicato dos Jornalistas do RJ