Mesmo em greve DRT emite registro profissional de jornalista

Apesar da greve dos servidores da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), órgão do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) mais conhecido como Delegacia Regional do Trabalho (DRT), jornalistas recém formados podem tirar o registro profissional. Os serviços da DRT não estão totalmente paralisados, já que 50% dos servidores estão atendendo ao público.
Normalmente o registro profissional demora cerca de uma semana para ficar pronto. Em virtude da greve os novos jornalistas precisam aguardar por volta de dez dias. Para tirar o registro é preciso comparecer ao Sindicato tendo em mãos a carteira de trabalho original, cópia autenticada do diploma ou certidão de colação de grau com a portaria de autorização e reconhecimento do curso, cópia autenticada do RG e do CPF e cópia simples do comprovante de renda em nome do requerente. Também é necessário pagar a taxa de R$5,00.

A greve da DRT teve início no Espírito Santo no dia 20 de abril. Os trabalhadores estão reivindicando plano de carreira, melhores condições de trabalho e concurso público.