No dia do trabalhador, bolsonaristas agridem jornalistas que estavam trabalhando

O Sindicato dos Jornalistas no Estado do Espírito Santo e a Federação Nacional dos Jornalistas vêm a público repudiar e lamentar a violência sofrida pelo repórter Alex Pandini e o cinegrafista José Jantorno, da TV Vitoria/Record que trabalhavam na cobertura de ato bolsonarista neste domingo.

A equipe foi ameaçada por alguns integrantes da manifestação quando tentava entrevistar uma mulher que segurava um cartaz pedindo intervenção militar.

O vereador de Vila Velha, Rômulo Lacerda (PSL), não permitiu a gravação e, aos berros, acusou a emissora de estar “fazendo uma cobertura parcial”.

O locutor de um dos trios elétricos chegou a usar o microfone para desqualificar o trabalho realizado pelos jornalistas.

Diante da situação, e para garantir a segurança dos profissionais, o repórter e o cinegrafista saíram sob escolta da Guarda Municipal.

O trabalho do jornalismo é apurar e relatar os fatos, o que tanto incomoda aos que utilizam de mentiras para se promoverem politicamente.

Os profissionais precisam ser respeitados e não cerceados ou ameaçados. Quem perde com esse tipo de atitude é a sociedade que deixa de ser informada.

O Sindicato dos Jornalistas também orienta aos profissionais que não se arrisquem neste tipo de cobertura. Cabe às empresas de comunicação garantir a segurança de seus jornalistas, não colocando em risco a vida dos profissionais, e aos orgãos de segurança pública proteger os trabalhadores e a comunidade.

Reforçamos que estamos à disposição dos Jornalistas e encaminharemos denúncias dos fatos aos organismos competentes.

Agredir jornalista é agredir a democracia. Chega de fakes! Basta de Violência!

Vitória, 01 de maio de 2022.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Espírito Santo
Federação Nacional dos Jornalistas

 

Veja vídeos: