Presidente do Sindicato dos Jornalistas defende diploma da categoria

 A presidente do Sindicato dos Jornalistas, Suzana Tatagiba ocupou, no último dia 4, espaço da Tribuna Popular da Assembléia Legislativa onde falou sobre a campanha nacional em defesa da obrigatoriedade do diploma em jornalismo para o exercício da profissão. A campanha vem ganhando adesões de toda a parte do país, já que o Supremo Tribunal Federal (STF) julga neste semestre o processo que questiona a exigência da formação especifica.

“Para muitos pode parecer um grande paradoxo, pois no campo profissional as palavras-chaves são qualidade, conhecimento e formação continuada. Mas, infelizmente, nós, jornalistas, estamos enfrentando os grandes impérios de comunicação do País que querem pôr um fim à exigência de curso superior de jornalismo para a obtenção do registro profissional como determina a nossa Regulamentação Profissional”, disse a presidente do Sindijornalistas.

Segundo Suzana, o ataque à profissão jornalística é mais um ataque às liberdades sociais. “A intenção, infelizmente, é desregulamentar as profissões e aumentar as barreiras a um mundo mais pluralista, democrático e justo”. O deputado Claudio Vereza (PT), que é formado em jornalismo, declarou apoiou à causa da Fenaj e do Sindicato dos Jornalistas “A formação superior nos permite ter uma visão ampla da sociedade e a exercer com maior conhecimento a profissão”, disse.

Mais informações sobre a campanha no site: www.fenaj.org.br. Qualquer cidadão pode encaminhar sua manifestação de apoio ao diploma. Para isso, basta entrar no site da Fenaj em "eu apóio a regulamentação" para deixar mensagem ou apenas incluir o nome como apoiador no abaixo assinado digital.