Representantes patronais se afastam de discussão sobre regulamentação profissional

Duas audiências públicas do Grupo de Estudos do Ministério do Trabalho e Emprego sobre a atualização da regulamentação profissional dos jornalistas estão marcadas para esta semana. Mas os representantes das empresas de comunicação afastaram-se do processo, alegando que ele está sendo pouco produtivo. O MTE confirmou, na última terça-feira, que as atividades do Grupo de Estudos e a agenda de audiências serão mantidas.

No calendário de audiências públicas estão agendadas uma para Brasília, nesta quinta-feira (09/10) e outra para Belém (10/10). No entanto, em nota encaminhada ao Ministério, os representantes dos empresários comunicaram sua insatisfação e afastamento deste processo de debates que consideram pouco produtivo.

“A FENAJ manifestou sua posição de manter a agenda”, informa o presidente da entidade, Sérgio Murillo de Andrade. Segundo ele, a Federação se dispôs a prosseguir dialogando, inclusive aceitando uma proposta de realização de consulta pública sobre o tema. Mas considera inaceitável qualquer tentativa de “virada de mesa”.

Já após a segunda audiência pública, realizada em Porto Alegre, os representantes empresariais mostraram-se insatisfeitos com os questionamentos surgidos da platéia presente no auditório da Superintendência Regional do Trabalho. Para o presidente da FENAJ, a postura dos representantes empresariais revelou uma falta de prática com o debate público e democrático. “Eles não estão acostumados a serem questionados”, disse.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Fenaj