Sindijornalistas derruba PL que põe fim ao diploma na ALES

A pedido do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Espírito Santo (Sindijornalistas), o deputado estadual Theodorico de Assis Ferraço (DEM) retirou da pauta da sessão do dia 13 de agosto a apreciação do projeto de lei 12/2012, que altera o dispositivo da resolução 2890 de 23 de dezembro de 2010. A alteração proposta pelo parlamentar garantia a não obrigatoriedade da formação de jornalista para exercer o cargo comissionado de secretário de Comunicação Social da Assembleia Legislativa do Espírito Santo.
O Sindijornalistas, com apoio do deputado estadual Cláudio Vereza, que é jornalista diplomado, reuniu-se com Theodorico Ferraço para deixar claro que a proposta do presidente da Assembleia não tem apoio do sindicato e da categoria. “O Secretário de Comunicação deve ser uma pessoa que tenha a formação adequada para conduzir os trabalhos da Assembleia Legislativa. A atuação desse profissional é muito importante para o processo democrático. Afinal, cabe a ele liderar uma equipe que tem como uma de suas funções promover atividades de comunicação que possam estreitar os laços entre a Casa de Leis e a população capixaba, possibilitando o acesso a informações sobre a atuação dos parlamentares e sobre o legislativo estadual como um todo”, diz a presidente do Sindijornalistas, Suzana Tatagiba.
A proposta do deputado Theodorico Ferraço vai de encontro à posição dos parlamentares capixaba no Senado, entre eles, Ricardo Ferraço, que votara a favor da PEC que reestabelece a obrigatoriedade do diploma para exercer a profissão de jornalista.