Sindijornalistas é convocado para audiência no Tribunal Regional de Trabalho

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Espírito Santo (Sindijornalistas) foi notificado a comparecer à audiência na 1ª Vara do Trabalho de Vitória no dia primeiro de fevereiro, às 9h30. O motivo da convocação foi uma queixa feita pelo senhor Eduardo Lopes Kiefer, que solicitou filiação à entidade mas ficou impossibilitado de se filiar por não ter formação superior em Comunicação Social/ Jornalismo. Além disso, não pode ser expedida para ele a Carteira Nacional de Jornalista.

 

O senhor Eduardo Lopes Kiefer, que mesmo sem formação superior em Jornalismo tirou registro profissional, alega que preenche todos os requisitos necessários para filiação no sindicato e para obtenção da Carteira Nacional de Jornalista, segundo entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF).

 

O sindicato defende a obrigatoriedade do diploma por acreditar que o exercício da profissão de jornalista não se resume a atividades meramente técnicas. “O trabalho do jornalista diz respeito à formação de conhecimento sobre uma determinada realidade. Para isso, é necessário prévios conhecimentos teóricos e metodológicos no exercício de sua profissão. Por isso, a formação superior em jornalismo é fundamental”, defende a presidente do Sindijornalistas Suzana Tatagiba

 

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), entidade que expede a Carteira Nacional de Jornalista, tamém acredita que a obrigatoriedade do diploma é fundamental para a qualidade da informação e, consequentemente, para a fomentação de um jornalismo mais crítico e reflexivo. Por isso, prossegue na luta pela formação superior para exercer a profissão de jornalista. Nos dias sete e oito de fevereiro, com a retomada dos trabalhos no Congresso Nacional, a Fenaj fará atividades de mobilização para aprovação da PEC 33/08 em seu segundo turno de votação.