Sindijornalistas envia pauta da campanha salarial de 2018 ao patronato de comunicação

 

As pautas foram encaminhadas, no último dia 27 de abril para o Sindijores e Sertes e o Sindijornalistas espera que as negociações sejam marcadas para este mês de maio, data base dos jornalistas capixabas.

“Vivemos um momento de mudanças profundas nas relações trabalhistas, com graves prejuízos aos trabalhadores. O nosso foco será garantir a manutenção de conquistas históricas na Convenção Coletiva e ampliar os direitos trazendo segurança jurídica tanto aos jornalistas quanto ao empresariado” destaca Douglas Dantas, coordenador geral do Sindijornalistas.

Entre as principais reivindicações, deliberadas por unanimidade na Assembleia Geral no dia 22 de março, estão:

– Reajuste dos Salários, do Piso Salarial com base no índice de inflação acumulado pelo INPC/IBGE de maio de 2017 à abril de 2018 mais 5% (cinco por cento) de ganho real. 

– ACÚMULO DE FUNÇÃO onde preconiza que toda vez que o (a) profissional contratado (a) como repórter for designado(a) para acumular função de repórter-cinematográfico (TV) e repórter fotográfico ( impresso)  para captação de imagens em cumprimento de suas pautas, o seu salário/dia será acrescido de 40% (quarenta por cento) à título de acúmulo de função. 

– CONTRIBUIÇÃO POR DESPESAS DE NEGOCIAÇÃO DE CONVENÇÃO COLETIVA. No mês subsequente à assinatura da presente Convenção Coletiva será descontado, pelas empresas, no contracheque de todos os jornalistas o valor de R$ 50,00 (cinquenta reais) à título de Contribuição por Despesas de Negociação de Convenção Coletiva.  A quantia apurada será revertida através de depósito e ou transferência bancária para o Sindijornalistas-ES. A taxa tem previsão legal conforme Inciso IV do Art. 8º da Constituição Federal e Art. 513 da CLT.

Parágrafo Único –  Após realizado o desconto, jornalistas que estiverem com dificuldades econômicas para participar do referido rateio financeiro poderão, no prazo de até 30 (trinta) dias, solicitar por escrito ao Sindijornalistas-ES a devolução do valor descontado.

 

É importante que a categoria entenda que as convenções coletivas contemplam todos os jornalistas – filiados e não filiados ao Sindicato. Portanto, nada mais justo que todos contribuam financeiramente para manter funcionando nossa entidade de representação profissional. Uma negociação de campanha salarial mobiliza, além da diretoria do sindicato – que não é liberada para ficar à disposição da Entidade e não tem nenhum ganho salarial por conta de seu trabalho sindical, também nossas assessorias jurídica e  contábil.