Sindijornalistas garante manutenção de benefícios e 2% de reajuste

O Sindicato dos Jornalistas fechou a negociação com o patronato de comunicação no Espírito Santo garantindo que todos os direitos já conquistados sejam mantidos e com um percentual de reajuste de 2%.

Com o batido discurso de crise, os patrões foram irredutíveis em negar qualquer percentual acima dos 2%. Que representa 0.31% acima da inflação de 1.69%.Inflação essa totalmente mascarada, visto que na prática nota-se um percentual muito maior do que os que vêm sendo divulgados.

Todos os demais direitos já convencionados foram garantidos, o que, segundo a nova legislação trabalhista, poderiam ser retirados caso não fosse a negociação do Sindicato e como vem acontecendo em outros Estados e mesmo no Espírito Santo com outras categorias. Entre os benefícios que o Sindijornalistas garantiu sua continuidade estão o auxílio-creche, a verba de apresentação; a gratificação por viagem, que também sofreram reajustes.

Acúmulo de Função

Diante da negativa do patronato em convencionar as garantias e valores aos profissionais que estão realizando acúmulo de função, o Sindicato irá solicitar abertura de negociação junto às empresas que não estão pagando e utilizam de forma equivocada essa possibilidade. Caso permaneça a negativa, o Sindicato encaminhará o caso à Justiça.

Após provocação do Sindijornalistas, o MPT já se manifestou inclusive contrário à prática das empresas, reafirmando que consiste em violação aos direitos trabalhistas e que não teria sequer como mediar um caso de burla à legislação.

Taxa Assistencial

Conforme previsto na CLT e Constituição, os trabalhadores são responsáveis por custear suas entidades representativas, inclusive quanto as negociações e ações coletivas promovidas em benefício à categoria. Sendo assim, foi deliberado o desconto de R$50 por jornalista dividido em 2 vezes para não sobrecarregar os salários. Valores esses que serão usados para custeio do Sindijornalistas com pagamento das assessorias jurídica, contábil, e demais custos pra manutenção do Sindicato. Reforça-se que nenhum diretor recebe para atuação em prol da categoria, inclusive também pagam mensalidades. Caso o jornalista sinta-se impedido de realizar o custeio, tem até o dia 17 de agosto para protocolar no Sindicato requerimento impresso para que o valor seja estornado.

O Sindicato assinou a nova convenção para garantir maior celeridade no reajuste da categoria, diante à negativa incisiva de algum avanço ao percentual oferecido e visto que qualquer prorrogação iria acarretar a postergaçao de correção aos salários.

Confira abaixo os valores dos pisos corrigidos para jornada de 5h/dia.

Jornais / Revistas / Sites / Assessorias:
Circulação diária com sede no município de Vitória, Serra, Vila Velha e Cariacica: R$ 2.072,35*
Circulação diária nos demais municípios do ES: R$ 1.583,92*
Jornais com circulação diferente da diária e nas revistas com sede no município de Vitória: R$ 1.655,92
Jornais com circulação diferente da diária e nas revistas nos demais municípios R$ 1.500,40

*Segundo jurisprudências, o Piso válido para jornalistas assessores de imprensa e/ou atuantes em sites informativos, é o de Jornal Diário.

Rádios:
Grande Vitória: R$ 1.744,20
Demais municípios: R$ 1.496,34

Televisão:
Grande Vitória: R$ 2.052,24
Demais municípios: R$ 1.642,20