Sindijornalistas vai às ruas no Dia Internacional de Luta da Mulher 

 

17199044_981745208592887_237025316_nO Sindijornalistas esteve presente no ato unificado dos diversos sindicatos e movimentos sociais realizado nesta quarta-feira, 08 de março, Dia Internacional de Luta da Mulher.

Na ocasião, estiveram presentes as diretoras Ludmila Pecine, Suzana Tatagiba e Giselle Pereira representando as jornalistas capixabas.

Suzana, que também é tesoureira da FENAJ,  fez uma fala em frente à Rede Tribuna. Em seu discurso, Suzana repudiou os atrasos de pagamento que já vem ocorrendo desde outubro de 2016, junto aos funcionários o que também inclui as jornalistas. “A empresa continua faltando com o diálogo e transparência com seus funcionários sem dar um posicionamento detalhado da previsão de pagamento”, critica.

A Rede Tribuna, ao ser questionada pelo Sindijornalistas, mantém a resposta sempre evasiva, “se entrar dinheiro de publicidade, pagamos”. Segundo informado foi regularizada a situação fiscal o que irá garantir o retorno das verbas publicitárias oriundas do setor público. O Sindicato continua pressionando e aguarda uma resposta efetiva para a solução do problema.

 

A diretora também questionou a desigualdade de direitos entre os homens e mulheres jornalistas. Apesar de serem maioria na categoria em todo país, as jornalistas ainda recebem salários inferiores e poucas ocupam cargos de mando. Suzana ainda lembrou que 8 de março é uma data para as mulheres permanecerem na luta pelo direito à comunicação. “Assim como os direitos sociais, econômicos e culturais significaram um avanço da liberdade rumo à igualdade, também lutamos pelo reconhecimento do direito à comunicação e isso só conseguiremos com a democratização da comunicação no país”, defendeu Suzana.

 

Instalação da Comissão Nacional de Mulheres marca o 8 de março das jornalistas.

A partir desta quarta-feira, 8 de março, a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), passa a contar oficialmente com uma Comissão Nacional de Mulheres, formada inicialmente com a participação de 21 companheiras jornalistas representantes de 19 sindicatos filiados. Pelo Espírito Santo, foi indicada a diretora do Sindijornalistas, Ludmila Pecine.

A instalação da Comissão de Mulheres da FENAJ atende a deliberação de Congresso Nacional dos Jornalistas e tem como objetivo criar uma rede para discutir questões de gênero e relações de trabalho no mercado de jornalismo; produzir estudos, pesquisas e orientações sobre a abordagem nas coberturas jornalísticas; combater as desigualdades de gênero, raça e etnia; lutar pelo respeito e a valorização das trabalhadoras jornalistas e lutar por um melhor posicionamento da mulher na sociedade.