TV Gazeta inventa pagamento para substituição

Os jornalistas, empregados na TV Gazeta, uma das 8 empresas pertencentes ao Grupo Gazeta de Comunicação, reclamam da forma inventada pela direção da emissora para pagamento dos profissionais que substituem os colegas.

Segundo informações dos próprios trabalhadores, o sistema funciona assim: o profissional 1 vai substituir o profissional 2, seja por qualquer motivo: férias, licença médica, etc. O pagamento é feito como hora extra nos três primeiros dias da substituição. Ou seja, com acréscimo de 50% nas duas primeiras horas e de 100% para as demais horas. A partir do 3º dia em diante, o profissional 1 ganhará o seu próprio salário, mesmo que esteja substituindo o editor, cujos vencimentos são maiores.

 

O Sindijornalistas informa que essa é uma invenção da TV Gazeta. Não há nenhuma cláusula acordada na Convenção Coletiva de Trabalho que permita esse tipo de atitude. O que era praticado, baseado em uma cláusula que existiu por muitos anos no Acordo Coletivo e que foi retirado pelos patrões quando da primeira Convenção Coletiva, era o pagamento do salário do substituído. O jornalista recebia o salário do colega substituído. 

 

Reivindicação está na pauta enviada aos patrões   
Os jornalistas já tiveram direito ao triênio e ao salário substituição, retirados quando foi acordada a primeira Convenção Coletiva de Trabalho. A categoria precisa recuperar esses direitos, pois eles já foram pagos. E as empresas não estão em dificuldades financeiras, pelo contrário, os jornais impressos cresceram, assim como as TVs e rádios. Portanto, são garantias que queremos de volta, pois melhoram a remuneração dos profissionais. Outra reivindicação que os jornalistas querem é a remuneração de 40% por acumular funções de chefia.

Os radialistas recebem o percentual e os jornalistas que fazem a mesma coisa não têm o direito. Além disso, se no exercício de função tiver a cláusula expressa de exclusividade o profissional será remunerado com acréscimo de 100% do salário-base.

A presidente do Sindijornalistas, Suzana Tatagiba, vai encaminhar a reclamação dos jornalistas da TV Gazeta ao Departamento Jurídico para análise e as devidas providências, assim como discutir o problema com os patrões na mesa de negociações da Campanha Salarial 2008.