Vale e Espírito Santo comemoram os 200 anos de Imprensa no Brasil

No ano de comemoração dos 200 anos de história da imprensa brasileira, a Vale realiza exposição inédita no país que traz os fatos marcantes dessa trajetória e sua importância no registro dos acontecimentos, na formação de opiniões e na construção da memória nacional e local. A exposição “200 anos de Imprensa no Brasil” é itinerante, já passou pelo Pará, Minas Gerais e chega ao Espírito Santo dia 16 de outubro.

Além dos fatos nacionais, a mostra apresentará a história da imprensa capixaba. Trata-se de uma viagem no tempo que permitirá conhecer grandes reportagens, personagens e ilustrações nacionais e locais. Fatos e curiosidades desde o surgimento do primeiro jornal do Espírito Santo, o Estafeta, fundado em 1841.

A exposição será aberta ao público dia 18 de outubro (sábado) na Praça de Eventos do Shopping Praia da Costa, em Vila Velha. Poderá ser visitada gratuitamente até 02 de novembro durante o horário de funcionamento do shopping, de segunda a sábado, de 10h às 22h; e domingo de 11h às 22h.

A técnica utilizada na exposição também é inovadora, com a utilização do branco como quinta cor e a transparência como base em módulos infláveis. As peças da exposição parecem estar flutuando. Depois do ES, a mostra seguirá para o Maranhão, contando a história da imprensa nacional e do Estado maranhense.

Fatos da imprensa capixaba

O conteúdo da exposição foi levantado em acervos, bibliotecas, arquivos públicos e grandes jornais do Rio de Janeiro, São Paulo e outros estados. O módulo da exposição que apresenta a história da imprensa no Espírito Santo contou com o trabalho de pesquisadores capixabas, que buscaram informações, entre outras fontes, no Arquivo Público do Estado do Espírito Santo. Os profissionais também contaram com o apoio da Associação dos Arquivistas do ES, do Instituto Histórico e Geográfico do ES e do Diário Oficial do ES.

De acordo com dados levantados, a imprensa no Espírito Santo é tardia. Somente em 1840 surge uma tipografia na província. Antes disso, pasquins manuscritos, folhetins literários ou de divulgação dos ideais republicanos e abolicionistas constituem o “jornalismo” do Estado. O primeiro jornal, O Estafeta, surge em 1841 e tem apenas uma edição.

Em 17 de janeiro de 1849, nasce o Correio da Victória, primeiro jornal de circulação efetiva na Província. Criado para dar suporte aos atos do poder público local e da Monarquia, circula até 1872.

Publicações como O Semanário, jornal de instrução e recreio, entre 1857 e 1858, e o Aurora, de 1859, voltado à discussão literária, científica e política, aos poucos rompem o círculo de publicações ligadas ao poder ou aos grupos políticos de então.

Dos periódicos literários, noticiosos, político-partidários, abolicionistas e religiosos do século XIX aos jornais diários da atualidade, a mostra é uma viagem pelos acontecimentos que marcaram a história do Espírito Santo.

Os fatos que transformaram a imprensa, o primeiro jornal, as revistas, a censura, os acontecimentos políticos, a tecnologia e as novas formas de levar as notícias aos leitores são os fios condutores da exposição que a Vale apresenta ao público capixaba.

Monitoria e doação do módulo regional

O projeto ainda envolve os futuros profissionais de nosso país. No Espírito Santo, a monitoria da exposição será formada por estudantes de comunicação. 

Ao final da exposição, a Vale doará a uma instituição de ensino o módulo inflável que conta a história da imprensa no Espírito Santo. A idéia é deixar à disposição dos capixabas a memória do bicentenário da imprensa no Estado. Da mesma forma será feito nos outros estados onde a mostra já passou (Pará e Minas Gerais) e ainda chegará (Maranhão).

Serviço

Exposição: “200 anos de Imprensa no Brasil – A história da imprensa no Espírito Santo”
Data: 18 de outubro a 02 de novembro de 2008
Local: Praça de Eventos do Shopping Praia da Costa, Vila Velha
Horário: segunda a sábado, de 10 às 22h; e domingo, de 11h às 22h

Fonte/texto: Assessoria de Imprensa da Vale – Regional Espírito Santo